domingo, 20 de fevereiro de 2011

Preciso de escrever como da vida

Preciso de escrever como da vida,
Quando não escrevo, morro devagar...
Não sinto a verdade escondida,
Sinto as palavras a sufocar.

Mais que tudo preciso de ti,
Desta escrita que me salva,
Mais que tudo escrevo de mim,
Nesta escrita da tua falta.

Acredito que tudo vale a pena escrever,
Ainda que, nem tudo te diga,
Acredito no amor e não te quero esconder
O valor que nas palavras fica [por dizer].

Sem comentários: