segunda-feira, 2 de novembro de 2015

Folha em branco

Nada é mais belo
E nada é mais assustador,
do que esta folha em branco
onde escrevo e sou melhor.

Aqui nada existe

                      porém,

                               foi aqui que tudo imaginei;

As linhas arrastam-se em novos sentidos
Que nem eu decifrei;

O futuro vejo-o escondido
num pergaminho ainda por escrever
Se o quiser saber hoje
A verdade desta folha em branco devo beber.