sexta-feira, 19 de maio de 2017

Poeira de outras vidas

Nem tudo o que semeiam é bom de colher.

Não acredites na primeira verdade vendida.

O novo cresce da terra,
Mas por vezes morre
e o vento vem varrê-lo.

Não te aquietes;
Não te perturbes;
Segue o teu caminho de cabeça erguida.

O que importa mantém-se igual.
O que altera não salga nem é sal,
mas poeira de outras vidas.