domingo, 24 de maio de 2015

sonâmbula

quero esquecer os ecos
das vozes que só me deixaram aturdida
sozinha, sem chão,
de mim mesma esquecida.

quero viver de novos enredos
e de teatros vividos em novos palcos.

se o que vemos é verdade
e o que passámos o vento levou,
o que nos resta nesta demanda
é re-escrever o que do sonho se apagou.

Foto: Lisa Sorgini 


Sem comentários: