sábado, 6 de outubro de 2012

Há dias... (III)

Há dias em que sinto um arrrepio
E não sei porque sonhei.
Há dias em que me sinto perdida
E o caminho não me leva a ninguém.

Há dias em que o frio entra no ouvido
E não sei o que fazer...
Há dias em que sei que estás perdido
E não sei se estás comigo.
Há dias em que eu não sou ninguém.

Sem comentários: