quarta-feira, 31 de outubro de 2012

Doce ou Travessura

A doçura do açúcar
Que nos faz sonhar acordados.
O realismo do sal
Que nos situa nos planos cortados.
Da vida esquecida,
Dos caminhos inquietos,
Perdoa-me ser eu...
Perdi-te nos desertos
De água e sol,
De vento e luz,
Sorrio porque te amo
Choro. E porque não?
Será tudo mais um truque
Do meu génio: Platão?

Sem comentários: