terça-feira, 27 de janeiro de 2015

Um desamor sabe queimar

Vim deixar o apontamento
De que é curta a frase
E o momento.
Não vivo sem o pensamento
Do que já não devia lembrar.

Apago a luz:
A vela do tormento.
No escuro, ainda me ausento
E, espero, nunca mais voltar.

Mas a memória é meu fogo lento
E um desamor sabe queimar.


Sem comentários: