sábado, 6 de setembro de 2014

«Ela só escreve quando está triste»

«Ela só escreve quando está triste»
E é medonho o que ela pode escrever
Ela chora quando se irrita
E não verte uma lágrima quando está a sofrer.

Ela é mulher e menina
Ela será sempre quem quiser
Ela ilude-se em cada esquina
Em cada coração mete a colher.

Censurem-na,
Chamem-lhe nomes:
Tola, ingénua e impaciente
Desvirtuem-na,
Enganem-na,
Mas não lhe digam que o amor mente;
Pois é a única verdade doente
Que arde dentro de cada vírgula
De cada poema que ela invente.


2 comentários:

Daniel Pego disse...

muito bom!

SusanaPacheco. disse...

Obrigada Daniel! :) A tua opinião é bastante válida para mim.
Até me sinto REconhecida. bj