terça-feira, 1 de novembro de 2011

Amor de papel

Gostava de saber porque me queres matar aos poucos.
Se tu me amaste um dia, porque me fazes sofrer agora?
tudo o que fiz no passado foi de maneira a proteger a flor. A nossa flor que crescia com as estações.
Vi-a morrer muitos dias na minha imaginação. No Inverno as folhas caem sempre... Mas "a nossa" nunca morreu. É de papel.  E agora?


excerto de algo que eu escrevi.

Sem comentários: